↓ Transcript
Voz misteriosa: Desce

Cavaleiro: Julgas que te obedecerei.

Voz misteriosa: Não querias me matar? Tu te recusas a morrer para alcançar teu intento. Desce. Considera o fosso como uma travessia de conhecimento. Descendo por ele, saberás mistérios inauditos, recônditos, que jamais verias em outro lugar. Dar-te-ei toda a sabedoria de que careces para me liquidar.

Cavaleiro: Não obedeço a ti nem à tua voz espectral, maldito. Desço porque quero te encontrar, e trespassar teu coração negro com minha espada, e beber teu sangue como um elixir balsâmico.

Tuas heresias de nada me servirão.

Voz misteriosa: Saiba que de minha raça sou o último. Guardo todo o conhecimento que tem se acumulado na Terra e que ninguém jamais possuirá. A parte que te darei é ínfima, uma fagulha do raio. Pois esta fagulha bastará para te por insano.

Tudo o que conheces é puramente uma ilusão. Teus olhos nada vêem, teus ouvidos são surdos, tua boca não sente e tua pele é insensível.

Pessoas e animais vivem num mundo de quimeras, e nada mais fazem do que mover peças do lugar sem saber porque e para que...

...outros aspectos de inteligência, que guardam nenhuma similitude com a vossa, vos pareceriam confusos e ridículos, insondáveis e indescritíveis, contudo guardam uma qualidade interessante, a de produzir espontaneamente cadeias...

...e qualquer regra de moral é completamente arbitrária, fruto de uma combinação inextrincável de influências...

...os atributos divinos são modificáveis, pois que divindades são frutos de uma mistificação, um jogo de palavras que uma corrente perceptória, geralmente coletiva, cria para atenuar seus anelos de...